05/08/2012

A volta

Boa noite caros leitores!

Andamos um tanto sumidas, resolvendo coisas pessoais, mas como boas brasileiras e caraveleiras, não desistimos nunca. Estamos cheias de novas histórias para contar. Esperamos que gostem, compartilhem e mandem suas experiências para nosso e-mail. Sua identidade será mantida no mais absoluto sigilo.

Muitos beijos carinhosos,

Santa Maria, Pinta e Nina

Uma dica

27/05/2012

Apaixonada!

Saí com amigos uma certa noite e conheci um cara bem legal. Quando me viu se alvoroçou todo e começou a chamar minha atenção. Fez muitos elogios e disse que queria uma namorada. Eu caraveleira cansada de guerra levei na brincadeira, lógico. E ai se não levasse!!!!! risos

Após trocas de olhares e conversas acabamos ficando. Foi interessante e trocamos telefones. Nos falamos por alguns dias e depois nos desencontramos. Num belo dia, ligo para a pessoa e pergunto do seu sumiço. Conversa vai e conversa vem, pergunto a ele como é que queria namorar comigo se não me dava atenção. Lógico que isso foi na brincadeira, como levei todo o tempo. Mas, nesse momento, recebi uma resposta inesperada.

Ele disse que me pediu em namoro e namorou comigo no dia. Apenas isso, risos. Ele disse que não gosta do termo ficar e então prefere usar o namorar. Só rindo viu. Fizemos amizade. Já pensou se mais uma vez acreditasse na história da carochinha? risos

Confesso que gostei da resposta! Fui surpreendida!

15/05/2012

Numa certa ocasião estava numa festa me divertindo com amigos e resolvi sentar um pouco para descansar. Fui só e como não havia cadeira, acabei sentando na escada que dava acesso ao camarote. Passados uns 10 minutos, aproxima-se um homem e pergunta se pode sentar. Eu o olhei e disse: a escada é pública, sinta-se à vontade. Sendo assim, ele se sentou. Não satisfeito, ele perguntou se eu era da cidade e eu educadamente respondi que sim e em seguida perguntou meu nome e respondi. Nesse momento pensei, p$&*# que pariu, o cara vai encher o meu saco.

Por que vocês homens não sabem a distinção entre educação e paquera? Eu nem olhava para a cara da criatura. Ele ainda continuou no assunto dizendo seu nome e de onde era, como se eu estivesse muito interessada em saber... Para completar os 10 minutos de tortura, ele perguntou minha idade. Ninguém merece!!!!!!! Nesse momento então, resolvi olhar para a criatura falante e analisar. Antes não tivesse olhado... educadamente pedi licença e fui reencontrar meus amigos. Detalhe: meu intuito era descansar, mas não consegui ficar só e quieta...

Passado um tempinho, fui até o bar pegar bebida e eis quem aparece ao meu lado: o chatão da escada. Não satisfeito, cutuca-me para que eu o olhe. ODEIO cutucadas! Olho então para o lado e faço aquela cara de surpresa tipo "você por aqui?" Viro rapidamente meu rosto ao atendente e peço a bebida. Em segundos sinto um braço passar pelo meu pescoço e dar tipo uma gravata. Em seguida vejo uma pessoa horrorosa se debruçar sobre mim. Não sabia que meu reflexo era tão bom! Empurrei o cara com força, retirei o braço do meu pescoço e perdi toda a educação que tinha. A situação foi extremamente constrangedora, já que várias pessoas me conheciam. Até o atendente do bar ficou chocado com a atitude do imbecil. Bradei com o infeliz, peguei a bebida e voltei ao meu mitiê.

Mais um tempinho adiante, o idiota passa por mim, pára na minha frente e me chama de falsa. É para rir, né? Foi o que fiz... Agora minha gente, respondam-me: o que leva um homem velho fazer uma coisa dessas? Isso mesmo, velho. E a partir de agora passa a ser velho e ridículo. Eu mereço? Atirei pedra na cruz? Percebi que hoje em dia é até difícil sair com amigos para diversão. Por que existem homens tão sem noção? Por que não aceitam não? É por essas e por outras, que a cada dia que passa, percebo que é melhor mesmo estar só do que mal acompanhada.